Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Arquidiocese de Braga
DACS com Agência Ecclesia | 19 Nov 2021
Católicos ficaram “decepcionados” com acordos da COP26, diz Movimento Laudato Si’
Tomás Insua refere que o movimento global para cuidar da casa comum está “mais forte do que nunca e não vai parar”.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © Jeff Mitchell/Getty Images

O Movimento Laudato Si’ considera que os católicos “ficaram decepcionados” com os acordos na 26ª Conferência das Partes da ONU sobre Alterações Climáticas (COP26), na cidade escocesa de Glasgow, mas têm esperança na sociedade.

O director-executivo da organização afirma que “os líderes mundiais mais uma vez ficaram aquém do que o Papa Francisco e muitos outros esperavam da cúpula da ONU” e que “o acordo final não se aproxima da crise climática que vivemos”, o que é “ultrajante”.

Tomás Insua refere que o movimento global para cuidar da casa comum está “mais forte do que nunca e não vai parar”, destacando que “com parceiros em todo o mundo, continuará o trabalho urgente de salvar a criação de Deus”.

O dirigente explica que o acordo final da COP26 causou “decepção entre os católicos de todo o mundo” que estiveram em Glasgow para “levantar a voz em nome da casa comum”.

“Milhares de católicos” de todo o mundo também se reuniram na cidade escocesa durante as duas semanas da COP26 para fazer “ecoar o grito de socorro da terra e dos mais afectados pela actual crise climática”, e participaram em eventos e iniciativas para fazer chegar aos líderes as suas reivindicações, como a petição ‘Planeta Saudável, Pessoas Saudáveis’, que reuniu de mais de 100 mil católicos e 425 organizações parceiras.

O documento final da COP26 teve uma nota negativa de três organizações portuguesas – Oikos, ZERO e Fundação Fé e Cooperação (FEC) – que acompanharam a cimeira e estiveram na Escócia.

Na passada sexta-feira, dia 12, o Movimento Laudato Si e mais de 60 organizações católicas publicaram ainda uma declaração conjunta onde manifestavam que “uma economia extractiva e insustentável, alimentada por combustíveis fósseis”, está a causar a crise climática que destrói “a criação de Deus e prejudica os mais vulneráveis”.

O Movimento Laudato Si’ vai estrear, em 2022, o documentário Laudato Si’, sobre a encíclica ecológica e social do Papa Francisco e histórias de pessoas que enfrentam os efeitos da crise planetária e constroem “laços para enfrentar o futuro com esperança”.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Departamento para a Comunicação Social
Contactos
Director

P. Paulo Alexandre Terroso Silva

Morada

Rua de S. Domingos, 94 B
4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190