Arquidiocese

Ano Pastoral 2018+19
[+info]

Desejo subscrever a newsletter do Arciprestado de Vila do Conde/Póvoa de Varzim
27 Mai 2019
Homilia do Sr. Arcebispo no funeral do Mons. Manuel Ferreira de Araújo
Delicado e fino no trato, rico nos sentimentos humanos e cristãos, fazia da humildade o seu lema e da simplicidade a sua regra de vida. Irmão exemplar, padre carinhoso e homem de profunda fé, para todos tinha um apalavra amiga e sorridente a respirar ternos sentimentos de paz.
PARTILHAR IMPRIMIR
 

Este sábado, às 10:00, na Igreja de Nosso Senhor dos Navegantes, paróquia de Caxinas, presidida pelo Sr. Arcebispo D. Jorge Ortiga, teve lugar a eucaristia exequial pelo Monsenhor Manuel Ferreira de Araújo.

Na sua homilia D. Jorge lembrou o seu serviço na Arquidiocese no âmbito das vocações, clero e apostolado dos leigos. “O Mons. Manuel trabalhou em muitas áreas mas sobretudo nesta, na dos leigos. Todos saímos do Senhor, e todos devemos tomar consciência daquilo que o Senhor nos pede”, disse. 

Em Ano Missionário deixou o apelo a que “todos os cristãos se assumam como missionários", bem como a interrogação: "não será a hora de despertarmos para os nossos deveres e obrigações como cristãos?”. Referindo-se ao trabalho pastoral do Mons. Manuel, e com a liturgia do dia sempre presente, salientou “outrora Paulo sentiu que a igreja precisava de Timóteo, o trabalho do Monsenhor era também um apelo. É este apelo e legado que o Mons. Manuel nos comunica, a promoção e responsabilidade laical”.

Num arciprestado a saborear a grande jornada vocacional recordou ainda: “é também importante interrogarmo-nos sobre o que podemos fazer para promovermos as vocações sacerdotais e religiosas”.

Com o legado do Mons. Manuel sempre presente, falou sobre um outro trabalho do mesmo, o diaconado permanente. “Quem sabe se alguém tem esta vocação? Que a abrace para a edificação do Reino de Deus na alegria, justiça e caridade”, e ainda “interroguemo-nos também da nossa presença na igreja através do diaconado permanente”.

Ao terminar, afirmando que muito mais haveria a referir, lançou o desafio: “vamos rejuvenescer as nossas comunidades através do nosso compromisso”, “que saiamos daqui com a certeza de sermos discípulos apaixonados pelo reino de Jesus Cristo, na certeza de que o seremos, se formos trabalhadores do Reino de Deus”.

Hoje, sábado 25 de Maio às 15:00, são celebradas as exéquias e encomendação em Macieira de Rates.

As Missas de 7º dia são celebradas nos dias:
Quarta-feira, 29 de Maio às 18:30 - Igreja de Nosso Senhor dos Navegantes, Paróquia das Caxinas.
Quarta-feira, 29 de Maio às 19:30 - Igreja de Macieira de Rates.
Sábado, 1 de Junho às 19:00 - Igreja Matriz de Vila do Conde.

A Missa de 30º dia será celebrada na Igreja de Nosso Senhor dos Navegantes, Caxinas, no domingo, 23 de Junho às 11:00.

Da mensagem dos familiares e amigos:
Foi bom, Senhor, ter privado com o Mons. Manuel.
Delicado e fino no trato, rico nos sentimentos humanos e cristãos, fazia da humildade o seu lema e da simplicidade a sua regra de vida.
Irmão exemplar, padre carinhoso e homem de profunda fé, para todos tinha um apalavra amiga e sorridente a respirar ternos sentimentos de paz.
Do sorriso calmo e acolhedor saído dos seus lábios brotavam cristalinas e sábias palavras de alegria.
O amor de Jesus Cristo bateu em cheio no seu coração.
Pe. Manuel, descansa agora dos teus generosos trabalhos. E continua a sorrir.
Como Santo Ambrósio, te ouvimos clamar: “Vós, a quem tanto amei na terra, ao rezardes por mim, vivei sempre de maneira que nos possamos ver no Céu”.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
D. Jorge Ortiga  •  Homilia  •  Caxinas  •  Exéquias  •  Funeral  •  Manuel Ferreira de Araújo  •  Macieira de Rates  •  Vila do Conde  •  Matriz  •  Monsenhor
Arciprestado de Vila do Conde/Póvoa de Varzim
Contactos
Vice-Arcipreste:

Paulo César Pereira Dias