Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com The Tablet | 27 Set 2022
Apelo à revisão das fronteiras diocesanas na Irlanda
Uma revisão das fronteiras diocesanas na Irlanda é necessária devido aos “enormes desequilíbrios” territoriais e demográficos nas 26 dioceses da Igreja irlandesa, disse o vigário para renovação e desenvolvimento pastoral na diocese de Achonry.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © DR

Em Dezembro de 2019, o ex-arcebispo de Dublin, Diarmuid Martin, retratado na imagem com o bispo recém-ordenado Paul Tighe, disse ao The Tablet que era a favor de uma redução no número de dioceses na Igreja irlandesa.

Uma revisão das fronteiras diocesanas na Irlanda é necessária devido aos “enormes desequilíbrios” territoriais e demográficos nas 26 dioceses da Igreja irlandesa, disse o vigário para renovação e desenvolvimento pastoral na diocese de Achonry.

Escrevendo no Irish Times, o padre Eugene Duffy destacou que as actuais fronteiras diocesanas irlandesas foram estabelecidas no século XII e permaneceram praticamente inalteradas desde então.

A necessidade de reestruturação diocesana, disse, foi sublinhada pelo facto de a população da diocese de Dublin exceder as populações combinadas das 13 dioceses menores da igreja irlandesa. Algumas dessas dioceses têm populações de menos de 40.000 pessoas.

O padre Duffy, que esta semana lança o seu livro, The Restructuring of Irish Dioceses, observou que o Vaticano II abriu espaço para a revisão das fronteiras diocesanas.

Em Fevereiro passado, o Papa Francisco anunciou que iria nomear o bispo Michael Duignan de Clonfert como bispo da diocese vizinha de Galway. A nova situação foi descrita como “a união das duas dioceses na pessoa do bispo”.

Segundo o Pe. Duffy, isto foi visto como o início de um processo de racionalização do quadro diocesano irlandês. No entanto, não houve nenhuma discussão pública iniciada pela liderança da igreja sobre como é que isto poderia ser feito da melhor forma.

Exortando os bispos irlandeses a incluir a questão da reestruturação diocesana nas discussões para o processo sinodal nacional, o sacerdote disse que o Concílio Vaticano II mostrou que a fusão ou divisão de dioceses não são as únicas formas de abordar a reestruturação.

Outras possibilidades como a implantação de vigários episcopais para supervisionar regiões específicas de uma grande diocese e o melhor uso da estrutura metropolitana/provincial precisavam de ser consideradas.

Argumentou que a reorganização das dioceses em termos de eficiência de gestão poderia comprometer a natureza pastoral do ministério episcopal e “qualquer sentido de que a diocese seja um povo que partilha uma vida comum”.

Sugeriu que a Igreja Católica na Irlanda pudesse aprender com a experiência da Igreja Anglicana da Irlanda, que fundiu a maioria das dioceses da costa oeste, bem como de outras dioceses no estrangeiro e ordens religiosas que têm uma vasta experiência na fusão das suas províncias.

Em Dezembro de 2019, o ex-arcebispo de Dublin, Diarmuid Martin, disse ao The Tablet que era a favor de uma redução no número de dioceses na Igreja Irlandesa. Salientou que o Papa Emérito Bento XVI, na sua Carta aos Católicos Irlandeses de 2010, tinha dito que uma racionalização iria prosseguir.

O arcebispo Martin revelou que houve oposição, pois “privar uma cidade da sua catedral é uma coisa muito sensível”.

Artigo de Sarah Mac Donald, publicado no The Tablet a 27 de Setembro de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Irlanda  •  Dioceses  •  Fusão  •  União
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui