Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com Vida Nueva Digital | 13 Set 2022
Pavlo Honcharuk, o bispo ucraniano que encontrou a sua missão sob as bombas
Prelado explicou os graves efeitos que a guerra tem sobre as pessoas.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © DR

O caminho desde que Pavlo Honcharuk foi nomeado bispo da diocese ucraniana de Kharkiv-Zaporizhia não foi fácil. Chegou ao episcopado em 2020, e logo depois começou a pandemia. Agora, e há mais de seis meses, é bispo de um país em guerra.

Explicou recentemente ao Vatican News que estes eventos cristalizaram a sua percepção da sua vocação episcopal: “Compreendi que, acima de tudo, tenho que estar lá, estar perto das pessoas e tentar entender como posso hoje viver com Deus, o que me ajuda a estar com Ele, o que posso fazer para Lhe ser fiel e fazer aquilo para que Ele me chama”.

Também reconhece que o grande número de questões organizacionais e práticas que surgiram durante a pandemia e durante a guerra o ajudaram a entender melhor o que é mais importante, qual é o significado daquilo que faz.

“O facto de isto ter acontecido no início do meu ministério como bispo”, diz, “ajudou-me a não sucumbir à tentação de questões secundárias e sem importância, para me concentrar no essencial. Uma tarde ligaram-me e disseram-me que tínhamos de ir embora porque naquela noite Kharkiv estaria cercada: estávamos parados e não sabíamos o que levar porque tudo parecia tão pouco importante… Então, experimentamos uma reavaliação profunda de tudo”.

 

Os efeitos da guerra

O Bispo de Kharkiv-Zaporizhia também falou dos efeitos da guerra sobre aqueles que a sofrem, especialmente os problemas vinculados ao trauma vivido. Assim, explica até que ponto foi um “contraste” para si ir a Roma durante a primeira semana de Setembro para participar num curso de formação para novos bispos.

“Para mim é impressionante ver as pessoas aqui a andarem tranquilas pela rua, ver a iluminação nocturna e os aviões a voarem serenamente no céu”, explicou. “A cidade onde moro vivia todos os dias sob foguetes e bombas”.

A certa altura, uma bomba caiu mesmo no seu telhado criando um buraco de um metro de diâmetro e muitos pequenos buracos.

“Levei seis horas para tapar todos os pequenos buracos. Graças a Deus, não houve vítimas entre os funcionários da cúria e as famílias que se refugiaram lá”, observou.

Artigo de Vida Nueva Digital, publicado a 12 de Setembro de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Ucrânia  •  Guerra  •  Paz  •  D. Pavlo Honcharuk
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui