Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com AIS | 9 Set 2022
Uma nova catedral na Zâmbia para acolher uma comunidade em crescimento
Graças à generosidade dos benfeitores da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), os católicos de Monze, no Sul do país, têm um novo templo para reforçar a evangelização.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © AIS

Enquanto algumas igrejas na Europa e noutras partes do mundo fecham, a comunidade católica de Monze, no sul da Zâmbia, celebrou neste fim-de-semana a inauguração de uma nova catedral.

Como o Moisés do Antigo Testamento, o bispo de Monze, Moses Hamungole, liderou o seu povo na missão de construir uma nova catedral. Mas, como o profeta, também ele foi chamado pelo Senhor à casa do Pai antes de ver a catedral terminada.

A antiga catedral da diocese de Monze, na Zâmbia, foi construída em local privilegiado, mesmo no centro da cidade. No entanto, à medida que a cidade e a população aumentavam, tendo hoje 30.000 habitantes, o bispo percebeu que era necessário um novo espaço.

“A actual catedral está localizada no bairro comercial da cidade e a poluição sonora afecta as actividades da igreja, principalmente durante as grandes celebrações litúrgicas. Além disso, o terreno onde o templo está localizado é pequeno, por isso é impossível construir novas instalações, como estacionamento para carros e salas de catequese, de que também necessitamos”, explicou D. Hamungole em carta à AIS quando começou o planeamento do projecto.

Por outro lado, a antiga catedral não era grande o suficiente para acomodar toda a população católica de Monze. “Isto significa que a paróquia deve celebrar quatro missas todos os Domingos”, explicou o bispo à AIS.

Por fim, havia também outro elemento importante: o desejo de promover a evangelização: “Com o rápido crescimento e expansão das Igrejas Protestantes, pensamos em procurar um lugar e construir uma nova igreja na periferia da cidade, porque ajudaria a criar uma nova paróquia para a evangelização”, acrescentou.

 

Papa benze a primeira pedra

Com este plano em mente e o apoio dos seus fiéis, D. Moisés Hamungole começou a trabalhar. Foi lançada uma campanha de angariação de fundos, foram adquiridos terrenos ao governo e uma delegação visitou o Papa Francisco em Roma, que benzeu a pedra fundamental em Março de 2017. A AIS também se comprometeu a ajudar financeiramente.

Os atrasos do governo na concessão de licenças de construção e as consequências e medidas causadas pela pandemia de Covid atrasaram a construção da catedral, mas, finalmente, no dia 3 de Setembro, o novo templo foi consagrado. No entanto, o bispo Moisés não conseguiu ver o projecto que começou a concretizar-se porque morreu de Covid em Janeiro de 2021.

Por ocasião da inauguração da catedral, D. Raphael Mweempwa, actual bispo de Monze, lembrou o seu antecessor e expressou a sua gratidão a todos aqueles que ajudaram a diocese durante este período, incluindo a AIS.

“Pela graça de Deus, foram concluídas as obras de construção da nova Catedral da Santíssima Trindade na diocese de Monze. Graças às vossas orações e generosidade, este projecto foi concluído com sucesso. Obrigado! Asseguramo-vos as nossas orações e pedimos ao nosso amoroso Deus que continue a abençoá-los e ao vosso nobre trabalho”, escreveu D. Mweempwa numa mensagem aos benfeitores da AIS.

Artigo original de Filipe d’Avillez, publicado em AIS Espanha a 6 de Setembro de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui