Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com CNS / Crux | 6 Set 2022
Relatório provisório: padres transferidos por diocese alemã continuaram abusos
O relatório listou 195 pessoas como acusadas ​​ou condenadas por abuso sexual. A comissão disse que os números devem aumentar à medida que se aprofundam os arquivos.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © Julia Steinbrecht/KNA via CNS

A Diocese de Trier transferiu supostos ou condenados perpetradores de abuso para novos locais dentro e fora da diocese, onde reincidiram contra jovens e crianças, disse o relatório provisório de uma comissão independente sobre abusos na diocese de 1946 a 2021.

A agência de notícias católica alemã KNA disse que as estatísticas do relatório mostraram que 513 vítimas de abuso na área de responsabilidade da diocese “poderiam ser identificadas pelo nome ou anonimamente” no período de 1946 a 2021.

“Num grande número de casos, pelo menos… nenhuma medida foi tomada por parte da diocese para proteger potenciais vítimas de abuso sexual”, disse a comissão.

O organismo afirmou que das 513 vítimas identificadas, 162 eram do sexo feminino e 311 do sexo masculino. Para 40 vítimas, faltou informação sobre o género. O relatório listou 195 pessoas como acusadas ​​ou condenadas por abuso sexual. A comissão disse que os números devem aumentar à medida que se aprofundam os arquivos.

A KNA apontou que a comissão independente foi lançada em Junho de 2021.

A comissão, presidida pelo ex-ministro da Justiça da Renânia-Palatinado, Gerhard Robbers, disse que, em meados de Outubro, apresentaria um estudo sobre abuso durante a era do falecido bispo Bernhard Stein, que liderou a diocese de 1967 até à sua aposentadoria em 1980. É acusado de ter sabido sobre o abuso sexual de crianças por clérigos e de ter protegido os perpetradores.

O relatório provisório também contém dois casos históricos graves que, segundo a comissão, documentaram a “prática de administrações diocesanas que lidam com casos de abuso sexual internamente e os ocultam do público, até do acesso de agências estatais de aplicação da lei”.

Os críticos disseram que o relatório provisório omitiu um caso em que acusações de violação do dever foram feitas contra o ex-bispo de Trier e actual arcebispo de Munique, o cardeal Reinhard Marx, e o actual ordinário em Trier, o bispo Stephan Ackermann.

A comissão disse aos actuais funcionários diocesanos que é “indispensável” que o actual sistema de concessão de acesso aos arquivos às vítimas seja “significativamente melhorado”. Até agora, isto tem sido mais como um “acto de misericórdia”, disse a comissão. Apelou a um “procedimento mais transparente e menos complicado”.

A comissão também exigiu que a diocese informasse as vítimas “regularmente” e “mais intensamente” sobre o andamento dos procedimentos internos da Igreja iniciados nas investigações de abuso. “É claramente evidente que a situação das vítimas recebeu muito pouca atenção no processamento interno da igreja dos casos”, apontou o o relatório.

Além disso, as vítimas reclamaram que o processamento dos seus casos levou muito tempo. A comissão pediu à diocese que fornecesse aconselhamento e um ponto de contacto de longo prazo para as vítimas que se estendesse além do processamento dos seus casos – “na forma de cuidados pastorais especiais ou através de uma ouvidoria independente”.

Ackermann, que dirige a diocese desde 2009, disse que a comissão fez as “primeiras recomendações de acção à diocese” e que trabalharia para implementá-las.Afirmou que o relatório deu “algumas sugestões para uma orientação mais forte em relação às vítimas”, o que entende também “como um apelo por mais profissionalização” em toda a questão.

Ackermann, que também actua como porta-voz de abusos na conferência dos bispos alemães, deve deixar o cargo em Setembro.

Artigo de Catholic News Service, publicado no Crux a 29 de Agosto de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui