Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com The Tablet | 1 Set 2022
Bispos da Europa pedem “conversão” no Tempo da Criação
Organizações eclesiais emitiram recursos para o tempo litúrgico, que vai de 1 de Setembro a 4 de Outubro.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © DR

“Que o Senhor ouça este clamor e conceda à humanidade um coração novo, capaz de mostrar compaixão por toda a criação…”.

Estas foram as palavras dos Bispos Católicos da Europa no dia 20 de Agosto, quando promoviam o Tempo da Criação. O “grito” a que se referem é o “grito da Terra”, que foi destacado na encíclica Laudato Si’ do Papa Francisco em 2015.

Enquanto os bispos lamentavam os incêndios devastadores vistos em toda a Europa neste Verão, ligados ao aquecimento global e à diminuição da biodiversidade, reflectiram que “a mão do homem é a principal causa desta situação actual” e pediram “um tempo de séria conversão de atitudes e hábitos”. Deploraram o impacto da guerra nas pessoas e no planeta.

Os bispos referiram-se à mensagem do Papa Francisco para o Tempo da Criação, na qual pediu “conversão ecológica” e disse: “Neste Tempo da Criação, rezamos mais uma vez na grande catedral da criação e deleitamo-nos com o grandioso coro cósmico formado de inúmeras criaturas, todas cantando louvores a Deus”.

Francisco deplorou os “gritos de angústia” de um mundo natural “presa dos excessos consumistas” e implorou para se acabarem com os “abusos e a sua destruição”. Apontou para o “antropocentrismo tirânico” destacado na Laudato Si’, sugerindo que está “completamente em desacordo com a centralidade de Cristo na obra da criação”.

A Igreja está a aproximar-se da época do ano em que convida os 2,2 biliões de cristãos do mundo a orar e agir para cuidarem da criação. Este tempo litúrgico vai de 1 de Setembro a 4 de Outubro. Centenas de eventos foram organizados em paróquias e escolas em todo o Reino Unido, e os recursos estão disponíveis para o tema deste ano – “Ouvir a Voz da Criação”.

O padre australiano Charles Rue, da Columban Missionary Society, produziu o recurso “Um Tempo Católico da Criação” para os Domingos de Setembro e Outubro de 2022. Sugere que “inserir um «Tempo da Criação» no ano litúrgico católico em Setembro é uma forma estrutural de ajudar a implementar a visão do Papa na Laudato Si’”.

A iniciativa ajuda os católicos a enfrentarem a crise ecológica do século XXI e demonstra que “a Eucaristia é um lugar privilegiado para lembrar a Laudato Si’ em oração, amando todas as coisas da Terra como parentes”.

Os recursos para as missas dominicais também foram produzidos pela Laudato Si’ Animators e Eco Groups na Escócia. Oferecem um rito penitencial e orações dos fiéis para cada Domingo, com base na mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação. As ideias práticas incluem a criação de jardins temáticos da Laudato Si’ para meditação e a participação em limpezas ambientais locais.

Mais de 100 paróquias e um número crescente de escolas na Inglaterra e no País de Gales conquistaram o Prémio LiveSimply da Cafod, onde se comprometem a viver de forma mais simples e solidária com as comunidades pobres. Embora muitas paróquias católicas se tenham tornado cada vez mais comprometidas com a justiça social, o cuidado com o meio ambiente não tem sido o foco de muitos, e o prémio LiveSimply está a set promovido durante o Tempo da Criação para incentivar a sustentabilidade.

Recentemente, a Diocese de Leeds anunciou que a paróquia Burley em Wharfedale de SS John Fisher e Thomas More recebeu um prémio, a sexta paróquia da diocese a consegui-lo. O Grupo de Liturgia Infantil criou caixas para morcegos e pássaros em casa e nos terrenos da igreja. Uma área de compostagem de jardim foi construída e bueiros de água instalados juntamente com canteiros de flores e arbustos amigáveis ​​com insectos.

Sue Rix, presidente do conselho pastoral paroquial, disse que a paróquia respondeu à Laudato Si’ e à política ambiental diocesana de Leeds olhando para as coisas que mais valorizam, perguntando como começar a mudar o que fazem nas suas vidas em casa e na paróquia, para melhor protegerem e valorizarem o seu “belo, mas frágil mundo”.

O Papa Francisco pede o envolvimento em iniciativas das Nações Unidas: “Durante este período da Criação, rezemos para que a COP27 e a COP15 possam servir para unir a família humana no enfrentar eficaz da dupla crise das mudanças climáticas e da redução da biodiversidade”. Disse ainda que a Igreja Católica continua a apoiar as iniciativas das Nações Unidas que unem as nações das COP.

A Temporada da Criação terá em conta o planeamento da COP 27, a próxima Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, que irá acontecer no Egipto de 6 a 18 de Novembro. O objectivo é aproveitar os objectivos anteriores das negociações climáticas de Paris e Glasgow e preparar o caminho para a ambição futura de enfrentar efectivamente o desafio global das mudanças climáticas.

No Reino Unido, o “Walk2COP27” começa a 22 de Setembro. A jornada virtual de 45 dias apresenta doze reuniões híbridas entre câmaras locais entre Glasgow (que sediou a COP26) e Sharm el-Sheikh do Egipto (que irá acolher a COP27), mostrando como as mudanças climáticas estão a ter impacto em cada local e as soluções que estão a ser implantadas.

Os 12 locais são Escócia, Inglaterra, França, Bélgica, Alemanha, Áustria, Hungria, Bulgária, Turquia, Líbano, Jordânia e Egipto. Os activistas podem participar nessas reuniões online ou pessoalmente. Na última semana da jornada, as vozes de todos os participantes serão gravadas e sintetizadas numa proclamação para os participantes da COP27.

Os Columbanos lançaram uma segunda temporada de podcasts, “Jubileu pela Terra: Biodiversidade e a Nossa História Sagrada”. Os podcasts informam os ouvintes antes da COP15, a conferência das Nações Unidas sobre Biodiversidade, que irá acontecer de 7 a 19 de Dezembro de 2022 em Montreal, Canadá. Seis episódios serão lançados ao longo da Temporada da Criação de 2022.

O “Jubileu pela Terra” é sobre a beleza da biodiversidade de Deus e as ameaças que ela enfrenta. O mundo natural está a desaparecer a um ritmo sem precedentes, com sérios impactos para o bem-estar humano, e um milhão de espécies estão em extinção. Cada episódio irá explorar a perda de biodiversidade e uma questão relacionada, como mudanças climáticas, povos indígenas e jovens. Os Columbanos vêem os impactos devastadores da diminuição da biodiversidade, o colapso dos ecossistemas e as mudanças climáticas nas comunidades que menos contribuem para esses problemas e cujos recursos naturais são explorados e destruídos em benefício de outros.

Uma série de webinars da Temporada da Criação 2022 ao longo de Setembro da Scottish Laity Network irá abordar questões como “A Nossa Casa Comum – Privilégio e Responsabilidade” e “Desinvestimento de Combustíveis Fósseis e Investimento em Energia Limpa”.

O Tempo da Criação foi estabelecido pelo Patriarca Ecuménico Dimitrios I, em 1989, quando proclamou o 1 de Setembro como o Dia Ortodoxo de Oração pela Criação. Mais tarde, o Conselho Mundial de Igrejas estendeu a celebração até ao dia 4 de Outubro, festa de São Francisco de Assis, padroeiro do meio ambiente. Em 2015, o Papa Francisco fez do Tempo da Criação uma celebração oficial na Igreja Católica.

Artigo de Ellen Teague, publicado no The Tablet a 22 de Agosto de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui