Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com Vida Nueva Digital | 6 Jul 2022
Luis Gerardo Moro Madrid: “Precisamos de mudar a nossa cultura de violência”
Provincial da Companhia de Jesus no México clama pela paz depois de enterrar os dois padres assassinados em Sierra Tarahumara.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © DR

Em entrevista ao Vida Nueva Digital, Luis Gerardo Moro Madrid, SJ, provincial da Companhia de Jesus no México, fala sobre a violência no país e o processo para alcançar a paz na região, no qual, diz ele, estão dispostos a colaborar.

 

Após o assassínio dos padres Javier Campos e Joaquín Mora, o Governo mobilizou-se para recuperar os corpos. Essa acção foi suficiente para atender aos pedidos da Companhia de Jesus?

Sim, os três níveis de governo apoiaram a recuperação dos corpos: municipal, estatal e federal, mas realmente não é suficiente. A realidade da violência não será resolvida apenas capturando os líderes dos grupos criminosos. Precisamos de mudar a nossa cultura de violência, por uma de reconciliação e amor, como nos ensinou o Filho de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo. Não podemos e não queremos estar satisfeitos agora. Se em 72 horas os corpos de duas pessoas foram recuperados e as investigações avançaram, por que não fazer isso com tantos casos impunes? Imploro a Deus que não nos esqueçamos, que nos dê a graça da memória histórica. Não podemos mais esquecer que no México chegamos a 100 mil pessoas desaparecidas entre 1964-2022. Até agora temos 122 mil homicídios. Que existe um maior controlo territorial por parte do crime organizado. E todos nós sabemos disso.

 

Há vontade do governo em dialogar com a Companhia de Jesus, para que, com a experiência jesuíta, possam ser aplicados programas cuja utilidade comprovadamente dê segurança à população e aos poucos restabeleça a paz no país?

A Companhia de Jesus mantém o diálogo com o governo estatal e federal. Mesmo no discurso da missa com os corpos dos nossos irmãos jesuítas fiz um apelo à paz que inclua todos os níveis de governo. Rezamos para que as causas estruturais da violência sejam revistas e sejam abertos espaços para que aqueles que sofrem com ela, ou seja, os mais pobres do país, possam desfrutar de liberdade e paz nas diferentes comunidades onde sofrem de forma exacerbada essa violência.

 

Qual seria o seu apelo ao povo católico mexicano que actualmente vive “coragem” perante o homicídio de dois padres muito queridos?

Pela fé em Cristo Ressuscitado acreditamos que a vida não termina com a morte; que o sangue dos mártires é uma semente de esperança, como confirmamos pelos testemunhos de tantas pessoas nestes dias. Os nossos irmãos deram as suas vidas, não só até ao fim, mas diariamente, sempre atentos e a servir as outras pessoas.

 

Artigo de Miroslava López, publicado em Vida Nueva Digital a 6 de Julho de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Luis Gerardo Moro  •  Companhia de Jesus  •  México  •  Sacerdotes  •  Violência  •  Paz
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui