Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com Crux | 5 Jul 2022
Cardeal de Chicago pede “medidas sérias e amplamente populares para segurança de armas”
Na noite de segunda-feira, a polícia prendeu Robert E. Crimp III, de 22 anos, como uma pessoa de interesse no tiroteio.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © Nam Y. Huh/AP

Depois de um atirador ter morto pelo menos seis pessoas e dezenas ficarem feridas num desfile do 4 de Julho em Highland Park, Illinois, o cardeal Blase Cupich, de Chicago, reiterou a necessidade das autoridades eleitas abordarem a violência armada nos EUA.

“Qualquer que seja o direito de portar armas, há muito espaço para julgamento de prudência na interpretação da Segunda Emenda de modo a promulgar medidas sérias e amplamente populares para a segurança de armas”, disse Cupich num comunicado. “O Senado finalmente aprovou um projecto de lei de segurança de armas significativo, mas modesto, no mês passado, mas claramente precisa de ser feito mais”.

“O direito de ter armas não eclipsa o direito à vida, ou o direito de todos os americanos de viverem as suas vidas livres do medo de serem retalhados por balas a qualquer momento”, continuou. “Devemos continuar a rezar para que todos os nossos funcionários, eleitos e não eleitos, redobrem o seu compromisso de manter seguras as pessoas que juraram servir”.

Na noite de segunda-feira, a polícia prendeu Robert E. Crimp III, de 22 anos, como uma pessoa de interesse no tiroteio. Cinco das pessoas mortas no desfile eram adultos. As informações sobre a sexta vítima não foram divulgadas até ao final do dia. Os feridos variam de 8 a 85 anos.

O atirador abriu fogo por volta das 10h15 – durante a segunda metade do desfile – com uma espingarda de alta potência. Teriam disparado a arma do telhado de um prédio comercial.

Highland Park é uma comunidade de cerca de 30.000 pessoas no norte de Chicago.

“Por favor, juntem-se a mim em oração pelas vítimas e pelos seus entes queridos, que nunca imaginaram que uma celebração do 4 de Julho poderia tornar-se num campo de matança”, disse Cupich. “Rezem também pela segurança dos agentes enquanto perseguem a pessoa responsável por esta tragédia”.

O tiroteio é o mais recente de uma onda de tiroteios em massa nos últimos meses. Cupich também lamentou que a polícia tenha relatado que pelo menos 55 pessoas foram baleadas e sete mortas em Chicago desde 1 de Julho, observando que “armas projectadas para destruir rapidamente corpos humanos não têm lugar na sociedade civil”.

Em resposta à onda de violência, o Congresso aprovou uma legislação bipartidária sobre armas no fim de Junho. As disposições do projecto incluem verificações de antecedentes aprimoradas para potenciais compradores de armas com menos de 21 anos, fornecem milhões de dólares para os estados implementarem o que é conhecido como leis de “bandeira vermelha”, projectadas para manter as armas fora das mãos de pessoas consideradas perigosas pelos tribunais e fortalece as leis contra (…) o tráfico de armas.

O presidente Joe Biden, no entanto, reconheceu após o tiroteio em Highland Park que “há muito mais trabalho a fazer”.

O governador de Illinois, JB Pritzker, pediu a todos os moradores de Illinois que rezassem por todos os afectados pelo tiroteio. Também falou sobre a necessidade de uma legislação mais abrangente sobre as armas.

“O luto não trará as vítimas de volta, e as orações por si só não vão acabar com o terror da violência armada desenfreada no nosso país”, disse Pritzker num comunicado. “Vou ficar ao lado dos moradores de Illinois e os americanos: devemos – e vamos – acabar com essa praga da violência armada”.

Avaliando maneiras de parar uma cultura de violência, Cupich invocou um pedaço de uma carta que o Papa Francisco escreveu ao povo de Chicagoland em 2016, que diz: “Como disse o Dr. Martin Luther King Jr., a humanidade «deve desenvolver, para todos os seus conflitos, um método que rejeita a vingança, a agressão e a retaliação. A base de tal método é o amor»”.

“Peço a todas as pessoas, especialmente homens e mulheres jovens, que respondam às palavras proféticas do Dr. King e saibam que uma cultura de não-violência não é um sonho inatingível, mas um caminho que produziu resultados decisivos”, disse Cupich.

Artigo de John Lavenburg, publicado no Crux a 5 de Julho de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
EUA  •  Biden  •  Armas  •  Tiroteio  •  Segurança
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui