Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com Religión Digital | 28 Jun 2022
Comunidade de Sant’Egídio: “Não há «efeito de atracção» maior do que a guerra e a pobreza”
O que aconteceu em Nador, em Marrocos, diante da passividade das autoridades espanholas, é consequência de um olhar egocêntrico focado num conceito de segurança fronteiriça que criminaliza a migração e não aborda as suas causas profundas.
PARTILHAR IMPRIMIR
 

Mais de vinte pessoas perderam a vida e várias centenas ficaram feridas na parte marroquina da Valla de Melilla pelo único crime de desejarem uma vida melhor na Europa.

Morreram de esperança, foram espancados, golpeados e maltratados pelo sonho de encontrar um destino na Espanha que os afaste da guerra, da pobreza, dos efeitos das mudanças climáticas ou da fome. Esse anseio merece tanto desrespeito à dignidade humana?

O que aconteceu em Nador, em Marrocos, diante da passividade das autoridades espanholas, é consequência de um olhar egocêntrico focado num conceito de segurança fronteiriça que criminaliza a migração e não aborda as suas causas profundas.

Não são invasores, não são inimigos, não são criminosos. São irmãos e irmãs em busca do que qualquer um procuraria numa situação semelhante: viver com dignidade, trabalhar e desenvolver todo o nosso potencial como seres humanos.

Por isso, pedimos às autoridades que protejam a vida e a integridade dos refugiados e possibilitem mecanismos que garantam uma migração legal, segura e ordenada, como os Corredores Humanitários que estão abertos há anos em vários países europeus.

Tanto a Espanha como a União Europeia devem trabalhar mais seriamente em planos de acolhimento e integração que respeitem os direitos humanos e permitam a construção de um futuro para tantos homens e mulheres que fogem de situações extremas nos seus países de origem.

Da mesma forma, pedimos uma promoção mais determinada da cooperação para o desenvolvimento com países que sofrem guerras (a mãe de toda a pobreza), secas ou desastres naturais devido às alterações climáticas, o que permite abordar e mitigar as causas profundas da migração, entendendo que não há maior “efeito de atracção” do que a guerra e a pobreza.

A experiência da Comunidade de Sant’Egídio, que há mais de 50 anos vive em solidariedade concreta com os países e populações mais vulneráveis, permite-nos afirmar que é possível uma visão mais humana dos problemas do nosso mundo.

Desde Fevereiro de 2016, os corredores humanitários promovidos por Sant´Egídio permitiram que mais de 4 mil pessoas chegassem em segurança à Itália, França, Bélgica e Andorra de campos de refugiados no Líbano, Etiópia, Líbia, Lesbos e Afeganistão.

Estes novos europeus que puderam começar uma nova vida nos países de acolhimento tiveram uma oportunidade que milhares não têm nas fronteiras físicas e mentais que separam a parte privilegiada do mundo da grande maioria que sofre de pobreza, exclusão e violência. Esta experiência mostra que a migração segura, ordenada e legal beneficia tanto aqueles que saem dos seus países, quanto as sociedades de acolhimento.

Por tudo isso, pedimos um novo olhar sobre a migração no que diz respeito aos direitos humanos e à dignidade de cada pessoa, bem como respostas criativas e corajosas para que o anseio por uma vida melhor não continue a levar milhares de pessoas a morrerem de esperança.

Com essas mortes e feridas nos nossos corações e para pedir um olhar mais humano para os migrantes e refugiados, convidamo-vos para uma oração nesta quarta-feira, 29 de Junho, às 20h00, na Igreja de Nossa Senhora das Maravilhas.

Artigo da Comunidade de Sant’Egídio, publicado em Religión Digital a 28 de Junho de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui