Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com Vida Nueva Digital | 13 Mai 2022
Parolin adverte: Uma escalada na guerra na Ucrânia “ameaçaria toda a humanidade”
O secretário de Estado da Santa Sé, em visita à Croácia, analisa os riscos de o conflito cruzar mais fronteiras.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © DR

O Cardeal Pietro Parolin, ao visitar a Croácia para comemorar o 30º aniversário do seu reconhecimento pelo Vaticano, expressou preocupação com uma escalada na Guerra da Ucrânia. Além disso, numa reunião com o presidente croata Gordan Jandroković, foram expressos temores de que a Rússia desestabilizaria os Balcãs com a sua influência sobre partidos e países.

“Tendo em conta a capacidade destrutiva das armas que têm actualmente em poder”, analisou, um aumento do conflito seria uma “ameaça à destruição de toda a humanidade”.

Uma escalada que parece mais próxima à luz das últimas notícias, como a quebra de neutralidade da Finlândia ao solicitar a sua entrada na NATO e as ameaças russas em resposta, ou o uso pelas tropas de Moscovo de novas armas, como mísseis hipersónicos, para atacar cidades como Odessa.

Diante disso, destacou as palavras do Papa Francisco contra a loucura da guerra e a sua disposição de fazer tudo o possível para contribuir para a paz, oferecendo a mediação do Vaticano e dizendo também que estava disposto a ir a Moscovo, oferta que até agora não foi aceite.

De acordo com Parolin, “parece haver pouca esperança neste momento de que uma conclusão consensual para a guerra possa ser alcançada”. No entanto, reiterou a disposição da Santa Sé de ajudar a pôr fim a esta guerra o mais rápido possível.

 

Escuridão que obscurece a luz da razão

O Cardeal Parolin também se referiu a esta situação durante a missa celebrada em Zagreb. Na sua homilia, observou que “a escuridão da guerra obscurece até a luz da razão humana e parece derrotar até o bom senso. Nos últimos dois anos viveu-se na escuridão da pandemia, sem saber o que fazer. Todas as soluções tentadas pareciam inadequadas.”

Depois do coronavírus, sem realmente superá-lo, veio o conflito na Ucrânia: “Em experiências tão tenebrosas, encontramo-nos desorientados, mas a luz de Cristo ressuscitado é mais forte e dá esperança e consolação, também através das suas testemunhas".

Entre elas, citou o Beato Alojzije Stepinac: “Nestes tempos de guerra na Europa, vale a pena recorrer à sua intercessão”. “Hoje, como ele, enfrentamos o mal que nasce nos corações dos homens e tende a ocupar mentes e almas”.

 

Futuro em igualdade

O secretário de Estado também manteve um encontro com o presidente Jandrakovic, que pediu ajuda ao Vaticano para encontrar uma solução que garanta o futuro igual da Croácia, Bósnia e Herzegovina.

Nesse sentido, o presidente expressou o seu receio de que o conflito na Ucrânia se possa espalhar para os Balcãs, desestabilizando os países com maior influência russa.

Artigo de Israel Duro, publicado em Vida Nueva Digital a 12 de Maio de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Pietro PArolin  •  Rússia  •  Ucrânia  •  Guerra  •  Paz  •  Santa Sé  •  Papa Francisco
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui