Arquidiocese

Ano Pastoral 2021+2022

"Onde há amor, nascem gestos"

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Revista de Imprensa Internacional
DACS com CRUX | 12 Mai 2022
Novo bispo promete dar esperança à diocese atingida pelo conflito nos Camarões
“Venho em paz. Venho com esperança”, disse D. Aloysius Fondong Abangalo em comentários à imprensa logo após a sua consagração episcopal.
PARTILHAR IMPRIMIR
  © Diocese de Mamfe

Contra o pano de fundo da escalada de violência que deixou milhares de mortos, o recém-ordenado bispo de Mamfe, na conturbada região sudoeste dos Camarões, procurou dar às pessoas um sentimento de esperança.

“Venho em paz. Venho com esperança”, disse D. Aloysius Fondong Abangalo em comentários à imprensa logo após a sua consagração episcopal.

Fondong Abangalo, nomeado bispo a 22 de Fevereiro, assume uma diocese onde soldados do governo e combatentes separatistas estão envolvidos em batalhas desde 2017, quando os militares incendiaram várias aldeias em Mamfe em retaliação aos ataques separatistas a instalações militares.

Os falantes de inglês representam cerca de 20% da população dos Camarões e estão concentrados nas regiões Noroeste e Sudoeste, enquanto o resto do país é predominantemente francófono.

A crise anglófona começou quando o governo central reprimiu violentamente um protesto de 2016 liderado por professores e advogados alegando que a infraestrutura educacional britânica e o sistema legal de direito consuetudinário estavam a ser tomados pela maioria francófona, o mais recente caso de marginalização e discriminação experimentado pela minoria dos falantes ingleses.

No ano seguinte, uma rebelião separatista eclodiu, com militantes a declarar que queriam estabelecer um novo país chamado Ambazónia.

Mamfe continua a ser o centro do conflito.

Em Fevereiro, o dormitório do Rosary College Okoyong – uma rconhecida escola católica para meninas em Mamfe – foi incendiado por homens armados que acusaram a escola de se preparar para celebrar um evento nacional organizado pelo governo central em Yaoundé.

“Fui nomeado bispo de Mamfe durante um momento muito difícil na história dos Camarões”, disse Fondong Abangalo a 5 de Maio.

“Muitos adorariam fazer parte desta celebração, mas por causa do medo do desconhecido, preferem não se chegar à frente. Não há dúvida de que o território da diocese de Mamfe sofreu as piores vítimas no que veio a ser conhecido como a crise anglófona. Uma secção transversal da diocese foi encerrada e muitos dos nossos cristãos e os nossos irmãos e irmãs constituem a maior parte dos deslocados internos, com muitos outros a procurar o estatuto de refugiados fora do país”, disse

O presidente da Conferência Episcopal dos Camarões, o arcebispo Andrew Nkea de Bamenda, observou a devastação que a guerra causou.

“D. Aloysius, é chamado para ser o Bispo desta grande Diocese de Mamfe – a Diocese de Uma Família – num momento em que esta diocese viveu dias muito sombrios com a guerra que abalou as regiões Noroeste e Sudoeste nos últimos cinco anos”, disse Nkea.

“Muitos dos seus cristãos são deslocados internos noutras cidades dos Camarões ou refugiados na Nigéria. As fazendas foram abandonadas. Os negócios foram fechados e algumas escolas transformaram-se em florestas e tornaram-se campos de caça para ratose antílopes, cobras e macacos”, disse o arcebispo.

“Está a herdar um povo cristão que foi abatido e golpeado pelos sofrimentos dos anos passados, e ainda assim anseia por um futuro brilhante. Veio para Mamfe como um apóstolo da esperança para o povo desta diocese”, afirmou. “Esta guerra começou em Mamfe e estou convencido de que o fim desta guerra virá de Mamfe.”

Fondong Abangalo disse que reconheceu a tarefa assustadora à sua frente. O bispo afirmou que vem a Mamfe “disposto a apoiar no que for possível as iniciativas tomadas até agora para pôr fim à guerra. A guerra nunca é uma solução para qualquer problema. Na verdade, a guerra deixa sempre um povo pior do que como o encontrou”.

Referindo-se aos esforços do Papa Francisco para restaurar a paz no Sudão do Sul, particularmente quando beijou os pés dos líderes em guerra do Sudão do Sul durante uma reunião no Vaticano, o bispo disse: “Sei que não é possível beijar os pés daqueles que mantiveram o vapor desta guerra. No entanto, como vosso irmão, estou aqui hoje e imploro a cada um de vós do meu coração: por favor, vamos fazer o que for preciso para acabar com esta guerra. Vamos olhar para a miséria dos nossos irmãos e irmãs e dar uma hipótese à paz”.

Nkea reiterou o compromisso da Igreja Católica com a paz e fez um alerta aos que promovem a violência.

“Um apóstolo da paz é um promotor de justiça sem violência… pois todos os que vivem pela espada morrerão pela espada”, disse o arcebispo.

Também enfatizou a importância da esperança.

“Onde a esperança está ausente, a própria fé é posta em causa. O amor também é enfraquecido pela perda dessa virtude”, disse Nkea.

Artigo de Ngala Killian Chimtom, publicado no Crux a 11 de Maio de 2022.

PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Revista de Imprensa Internacional
Contactos
Morada

Rua de S. Domingos, 94 B 4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui