Horário do Cartório

Segunda das 10h às 12h;

Sexta das 16h às 17.45h.
 

Boletim Paroquial
Boletim 369 - II Domingo da Quaresma - Ano A - 08-03-2020
Crónica para o XXIII Domingo do Tempo Comum - Ano A - 6 de Setembro de 2020

Ligação



XXIII Domingo do Tempo Comum

Ano A

«Se o teu irmão te ofender, vai ter com ele e repreende-o a sós.» 

Viver na ofensa! Sustentar a maldade! Alimentar a raiva! Calar perante a injustiça!
Sentir indiferença total pelo erro de outro ser humano! Tornar ainda mais pesada a vida de quem sofre!
É o dia-a-dia de quem não tem coragem para permanecer no caminho da Cruz.
Todo aquele que aceita o mal, que não consegue retificar a decisão do outro, não é Cristão.
Todo aquele que não é capaz de construir uma reconciliação, não sabe amar e é um triste Baptizado!

A nossa missão nesta terra, neste tempo confuso e sem amor,
é alertar cada ser humano sobre o perigo das suas más decisões.
Somos sentinelas! Salvamos vidas, não as condenamos…
Ao ouvimos a voz de Deus, colocamo-La em prática e não endurecemos o nosso coração.
Porque sabemos que, mesmo quando provocamos o Senhor que nos dá a vida,
ELE, que é o criador do Universo, é Misericordioso com cada um de nós.
Então, quem és tu e quem sou eu, para não aceitarmos, com toda a caridade que nos habita no peito,   os erros dos outros, aqueles que somos chamados a amar, como nos amamos a nós próprios?

Hoje, a liturgia do 23º domingo do Tempo Comum, do ano A, reconcilia-nos com o nosso próprio coração.
Só nos podemos sentir amados se aprendermos a amar, independente,
esta condição inata de Cireneu na vida de todos (sem distinção)!
Ficar indiferente perante as asneiras que os outros fazem, é reconhecer que também nós só fazemos disparates.
Por isso, O Mestre quando nos fala sobre os motores humanos diz-nos:
«Se te escutar, terás ganho o teu irmão.»
Salvar aquele que está perdido e não sabe é tarefa para quem sabe o Batismo.

Escuta! Oh, Sentinela deste tempo mal-amado…
De que te adianta apontar o dedo aos erros e acusar, ferozmente, quem faz o mal?
Deves fazê-lo, apenas em última instância.
Quando já olhaste nos olhos de quem erra e disseste, assertivamente: “ Estás a errar!
Quando já alertaste mais de mil vezes que a atitude é incorreta!
Quando o erro é sempre o mesmo e já esgotaste todos os recursos para que te ouça!
Quando já não consegues ligar o teu coração ao peito de quem, continuamente, mata o Amor e o Bem!

Lembra-te que quando erras e te repreendem, queres primeiro preparar a defesa pelo teu ato.
Então, faz o mesmo com o teu irmão e com a tua irmã.
Mas, fá-lo com AMOR, com Caridade!
Da mesma forma com que queres que o teu irmão, a tua irmã, faça contigo…

Mesmo assim, se não resultar…
junta-te a dois ou três Baptizados, como eu e tu, e reza… porque Jesus dá a dica:
«Se dois de vós se unirem na terra para pedirem qualquer coisa,
ser-lhes-á concedida por meu Pai que está nos Céus. »

Sentirás que o Mestre está no meio de “nós”,
a reconciliação acontecerá
e tu terás salvo a tua alma!

Arquidiocese

Uma Igreja Sinodal e Samaritana

Programa Pastoral 2020/2023

[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Paróquia Nossa Senhora da Lapa
Liliana Dinis | Póvoa de Varzim| 12 Ago 2020
Crónica para a Solenidade da Assunção da Virgem Santa Maria - 15 de Agosto de 2020
É a Senhora da Vida que nos oferece o Seu amado Filho
PARTILHAR IMPRIMIR
 

Link


ASSUNÇÃO DA VIRGEM SANTA MARIA

«Donde me é dado que venha ter comigo a Mãe do meu senhor?»
2020

Falar de Maria, Nossa Mãe, é impossível… é uma graça sem igual!
Não há adjectivo… não há verbo… não há outro nome… que pode qualificar, demonstrar, nem quantificar, o bem que Maria faz à humanidade.
A humildade com que Nossa Senhora viveu aqui na terra, eleva cada minuto do Seu viver…
O Seu firme “ Sim !” revela-se no Rosto de Deus.
No coração habita cada Palavra de Jesus, do Menino Rei que carregou no Seu ventre.
Os Seus passos abriram caminhos destemidos, que nos mostram o projeto que o Senhor tem para cada um de nós.
Os Seus amorosos braços, sempre aberta, aprendizagem ao nosso encontro e trazem-nos Paz, Fé, Esperança e Amor.
Maria é uma mulher, uma Menina Moça, que agarra com todas as opções o chamamento do Pai.
Sem medo, transforma toda a Sua vida num sinal grandioso, aos olhos de quem tem Fé!
É a Rainha dos Céus que nos arrebata do pecado e nos encaminhamos um percurso onde Deus é o único que nos enche de entusiasmo e alegria.
É a Senhora da Vida que nos oferece o Seu amado Filho, para que a morte seja destruída e a Ressurreição surja como meta que cada um de nós quer alcançar.
Hoje, celebramos a Assunção da Virgem Santa Maria ao Céu, em corpo e Alma.
Haverá mais algum ser humano que mereça tal recompensa?
Jesus, que nos promete um lugar no dia da Sua Ascensão, vem com os Seus Anjos e faz com que Sua Mãe seja Assumpta, para que tudo em Maria seja digno de ser imitado.
A liturgia deixa claro que ser como Maria é como ter “ bichos-carpinteiros ”:
«Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se apressadamente para a montanha…»
A Sua pequenez torna-A grande em cada gesto de disponibilidade e serviço.
e… de uma mulher brota a santidade!
Somos Filhos e Filhas de Maria…
É nossa criação de fazer a alegria exultar no seio de cada criatura de Deus.
Entoar a cada manhã o Magnificat e aceitar a cruz que nos dá a salvação é um porto seguro.
Ouvir a dureza das Palavras de Deus e fazer com que delas brote Amor, é aceitar os desígnios divinos.
Estar atento à tristeza de quem nos rodeia, levar o alento e o afago, é um milagre que sai das nossas mãos.
Acolher não rega o corpo morto de um filho, é dor que se transforma em bálsamo.
Cumprir a vontade do Pai, sem hesitar, sem questionar, sem duvidar, é possuir um GPS de última geração.
Partir em missão e anunciar que Cristo ressuscitou, é dar sentido à vida!
Tudo isto e muito mais é Maria! Sem grandes discursos… com fortes atitudes! Hoje, é urgente ficar de olhos postos no Céu e pés bem firmes na Terra…
Deixar rolar uma lágrima, quando a mágoa nos avassala…
Guardar no coração a imagem de Nossa Senhora e… colocarmo-nos a caminho!
Então, como Maria, seremos Bem-Aventurados…

PARTILHAR IMPRIMIR
Documentos para Download
Palavras-Chave:
Paróquia de Nossa Senhora da Lapa
Casa Paroquial
Morada

Rua padre Manuel Marques Silva, s/n
4490-582 Póvoa de Varzim

TEL

252624200

FAX

252620975

Cartório Paroquial

Cartório Paroquial - Horários

Segunda das 10h às 12h;

Sexta das 16h às 17.45h.

Confissões

Confissões

Visitas aos Doentes

Visitas aos Doentes 

 

Párocos