Informações


Arquidiocese

Uma Igreja Sinodal e Samaritana

Programa Pastoral 2020/2023

[+info]

Desejo subscrever a newsletter de Departamento para as Missões
Emerenciana Silva | 11 Jun 2020
Ser criança
Emerenciana Silva, animadora da Infância Missionária de Balasar e CMAB
PARTILHAR IMPRIMIR
  © Emerenciana Silva

Ser criança é viver feliz com muito pouco!

É ter um sorriso estampado no rosto, um abraço sempre pronto a ser partilhado.

Ser criança é perdoar espontaneamente, é emanar uma alegria contagiante, é dar gargalhadas sem fim.

Como seria belo se cada um de nós nunca deixasse de ser criança! De ter a capacidade de sonhar desmedidamente, de ver para além daquilo que os olhos conseguem alcançar, de acreditar que pode salvar o mundo com a ajuda dos outros.

Ser criança é ser um super-herói constantemente, é voar com a sua capa e trazer toda a magia consigo, é sobrevoar o mundo e combater todos os males, é capacitar todas as crianças do mundo, sem distinção, dos seus direitos, a liberdade e a felicidade. É combater o egoísmo, o egocentrismo, a inveja, é estar atento ao outro, é passar e dar um sorriso, um bom dia.

É descomplicar aquilo que os adultos tanto complicam, é saber perdoar e terminar uma abordagem com um abraço apertado.

Ser criança é ter um mundo feito de cor e fantasia, doces sorrisos e muita alegria, é dar gargalhadas sem fim capazes de contagiar quem está ao seu redor.

A capacidade criativa de uma criança é algo inigualável, capaz de recriar momentos e aventuras únicas, mesmo entre quatro paredes.

Como é bom e belo ser criança, correr descalço, jogar à bola, saltar à corda, partilhar experiências, acreditar que somos capazes de tudo.

Ser criança é falar sem maldade e com o olhar falar a verdade, pois o olhar de uma criança transparece a pureza do seu coração.

Ser criança é fazer acontecer o dia mais feliz da sua vida todos os dias.

Este é o estado mais puro do ser humano!

Ser criança nos dias de hoje, não é tarefa fácil, pois esta pandemia veio privar as crianças de estarem com os seus amiguinhos, de manifestarem a sua alegria e gratidão através de gestos como um abraço, um beijo, de brincar, de socializar...

Porém, mesmo com tudo isto que estamos a viver, as crianças não deixam de nos surpreender. Mesmo privados de manifestar os afetos, estas ensinam os adultos a reviver a beleza da infância, a dedicarem mais tempo a pequenas e simples brincadeiras.

Cresça um pouco mais a cada novo dia e torne-se um adulto responsável, sem nunca perder o espírito de uma criança.

Lembre-se, “o reino de Deus pertence aqueles que são como as crianças” (Marcos 10:14)

Ao refletir sobre este tema, recordo-me pequenina, ambicionando ansiosamente crescer... Ai como era eu uma menina ingénua! Mal sabia eu, que aquela época era a melhor de se viver!

O dia da criança serve para nos lembrar que a infância é a melhor fase da vida!

Feliz Dia da Criança, para pequenos e graúdos, e não se esqueçam de ser sempre crianças responsáveis.

Artigo publicado no Suplemento Igreja Viva de 10 de junho de 2020.

PARTILHAR IMPRIMIR
Documentos para Download
Departamento para as Missões
Contactos
Coordenador

Sara Poças

Quer dar uma ideia à Arquidiocese de Braga com o objectivo de melhorar a sua comunidade?

Clique Aqui

Quer dar uma sugestão, reportar um erro ou contribuir para a melhoria deste site?

Clique Aqui