Arquidiocese

Santuário do Bom Jesus já é PATRIMÓNIO MUNDIAL!
[+info]

Desejo subscrever a newsletter do Arciprestado de Fafe
José António Ribeiro de Lima Carneiro | 18 Abr 2019
Um dia de catequese diferente
Catequizandos de Quinchães conheceram o Seminário
PARTILHAR IMPRIMIR
 

“O Sol já raiou, Deus já cuidou… Espera-te um dia em grande! Abre o coração à alegria da intimidade com Jesus e sê feliz!”
Assim foram saudados, logo pela manhã, os adolescentes do grupo do 10º ano de catequese da paróquia de S. Martinho de Quinchães, pelos seus catequistas, numa mensagem para a todos despertar e não haver atrasos, num dia de catequese diferente e intenso, a realizar em Braga, no passado dia 30 de março, sábado.
Juntamente com o grupo do 8.º ano da paróquia de Silvares S. Martinho, partimos rumo ao Seminário de Nossa Senhora da Conceição (Seminário Menor), sendo recebidos no jardim pelo Sr. Pe. Rui Sousa e o Sr. Pe. Rúben Cruz, onde já se encontravam outros adolescentes da paróquia da Sé, Braga.
Teve assim início uma manhã de ‘Encontro Vocacional’, com uma dinâmica intitulada ‘Paz, Amor, Sorriso’, orientada pelo Sr. Pe. Rúben, que proporcionou, desde logo, o convívio entre todos e constituiu um momento de muita alegria e de salutar acolhimento, por parte da Equipa Formadora do Seminário. 
Prosseguindo, o Sr. Pe. Rui orientou uma visita guiada pelas instalações do Seminário, dando a conhecer as rotinas dos seminaristas que ali vivem e fazem o seu percurso de descoberta vocacional. Esta parte da manhã culminou com uma visita à ‘Capela Cheia de Graça’, a “floresta de madeira”, “santuário no coração da Capela Imaculada”, local onde fomos convidados a entrar de olhos vendados e sentir com os pés, o desnível do piso, como simbologia do caminho a percorrer, elevando-nos até Jesus. Neste momento, refletimos sobre a organização espacial da Capela Imaculada, sentados no chão, no seio do ambiente litúrgico, em frente ao sacrário, ao “altar flutuante” e a uma imagem de Maria, a Senhora da Humildade, ouvinte e sempre atenta. 
Na terceira parte do encontro, o Sr. Pe. Rúben presenteou-nos com uma palestra interativa, intitulada “Entrega no Ser(vir)”. Ao longo da palestra fomos convidados a colocar à prova as nossas capacidades técnicas em origami, cujo produto final foi uma camisola – a camisola da vocação e missão cristã, que todos os dias devemos vestir. 
Para finalizarmos este Encontro Vocacional, regressamos ao altar da Capela Imaculada, onde participamos numa pequena celebração da Palavra, presidida pelo Sr. Pe. Rui.
Depois desta manhã dedicada à vocação, despedimo-nos dos adolescentes Bracarenses e da Equipa Formadora do Seminário Menor e dirigimo-nos ao refeitório para saborear um merecido almoço, repondo energias para uma tarde exigente e repleta de atividades culturais e religiosas. 
Assim, partimos rumo à Capela ‘Árvore da Vida’, situada no coração do Seminário Conciliar de São Pedro e São Paulo (Seminário Maior), numa visita orientada pelo seminarista Miguel Rodrigues do 5º ano de Teologia. Lá vivemos intensos e inesquecíveis momentos de reflexão, partilha, oração espontânea e intimidade com Jesus. 
Seguiu-se uma visita guiada ao corpo da Sé de Braga, incluindo sacristia, batistério e Coro Alto. Por fim, e em jeito de caminhada Quaresmal, subimos o monte do Bom Jesus, na companhia do Sr. Cónego Doutor José Paulo Abreu, que nos elucidou de forma atrativa e clara acerca da história de tão belo espaço, candidato a Património da Humanidade, um local sublime, “onde a arte obtém um casamento perfeito com a natureza e a humanidade atinge a sua plenitude”. Aprendemos que, em 1723, o Presidente da Confraria do Bom Jesus, D. Rodrigo de Moura Teles, lançou um ousado projeto e iniciou a construção da estrutura do complexo atual, o mais monumental monte sagrado em Portugal, evocativo do caminho doloroso do Calvário, traduzido no Pórtico, Escadório, Capelas, Fontenários, Estatuária e Templo.
Finalmente, exaustos, mas enriquecidos a nível cultural e com o coração saciado e a transbordar da alegria da intimidade com Jesus, no topo do monte sagrado, repousamos e saciamos também o estômago, mesmo antes de retomarmos o caminho de volta a casa.
Vivemos assim intensamente um dia de catequese diferente, com a preciosa colaboração de quantos referimos e aos quais agradecemos todo o apoio e envolvimento nesta caminhada em direção ao Reino de Deus que, desde já, queremos construir.

Catequista Nívea Martins

 

https://www.facebook.com/fazsentido.pt/posts/909675649226927

PARTILHAR IMPRIMIR
Arciprestado de Fafe
Contactos